Na Gringa, Pogramas

Como pegar o Hogwarts Express

January 6, 2016

Engraçado como a Inglaterra nunca figurou na “minha lista de lugares que eu morria de vontade de conhecer” mas a Escócia sim. Por algum motivo eu sempre quis muito visitar a terra do uísque, e já que eu tinha ido parar no Reino Unido, não ia deixar a chance passar. Tanto quis que acabamos planejando uma viagem rápida pelas Highlands com meus cunhados para minha última semana na terra da rainha.

Escócia

Minha cunhada é uma das pessoas mais empolgadas que eu conheço e está sempre pensando em atividades, programando passeios. Assim que decidimos ir pra Escócia ela já sacou o celular do bolso e se pôs a buscar coisas interessantes para fazermos. Meu único grande desejo era ver o lago Ness, também gostaria de subir o Ben Nevis se desse tempo e o resto da galera se animasse, fora isso não tinha grandes desejos pois sabia que com a Karen cuidando do planejamento estávamos em boas mãos. No fim-de-semana antes da viagem eles chegaram a Newcastle e a Karen nos contou sobre as possibilidades, uma delas era pegar uma maria-fumaça em Fort William e ir até o litoral. Achei a idéia bem bacana mas o preço um pouco caro. Assim que disse que ia pensar sobre o assunto ela tirou da manga um argumento imbatível: é a mesma locomotiva usada nos filmes do Harry Potter, passa até no mesmo viaduto que aparece no segundo filme. Falei pra reservar os quatro lugares.

Harry Potter é um argumento que sempre funciona comigo. Ainda mais depois que eu já tinha empurrado o carrinho em King’s Cross, agora era só correr pro abraço e pegar o Hogwarts Express.

platform 9 3/4

Glenfinnan Viaduct, também conhecido como os arcos do Harry Potter

Glenfinnan Viaduct, também conhecido como os arcos do Harry Potter

Por alguma razão não era possível fazer a reserva para quatro pessoas pelo site da maria-fumaça, que no mundo dos trouxas se chama The Jacobite, mas dava para fazer quatro reservas para uma pessoa. Na dúvida ligamos na segunda-feira logo cedo, de dentro do carro e já a caminho da Escócia, e conseguimos marcar o passeio para nós quatro para o último dia da viagem. Curiosa e felizmente também seria o último dia de funcionamento da locomotiva em 2015, a ferrovia fica fechada e os trens não operam durante o inverno. Já imaginou se a gente tivesse deixado pra um dia mais tarde e perdesse o rolê por causa disso?

Hogwarts express

Na quinta-feira cedinho fomos de carro até a estação de Fort William, o trem sai às 10:15 e é claro que a gente queria fazer tudo com calma e tirar umas fotos na frente da locomotiva – gente, é o Hogwarts Express!!! (não há exclamações suficientes, mas meu senso de ridículo não me permite mais de três) Bem na hora em que a nossa vez na fila chegou começou a chover, mas nada que nos impedisse de posar sorridentemente ao lado de um típico escocês de dreds e kilt!

The Jacobite

Nossos lugares eram os últimos do último vagão, o que proporcionou uma vista bem bacana na hora em que o trem passou sobre o viaduto. Durante a viagem fomos apreciando a paisagem, tirando fotos e pensando no que fazer quando chegássemos a Mallaig, a pequena cidade portuária onde faríamos uma parada de cerca de duas horas. Não dava tempo para muito mais do que almoçar, mas como o clima não estava nada convidativo para um passeio do lado de fora (se praia no norte da Inglaterra já não é quente no verão, imaginem a temperatura de uma praia no norte da Escócia durante o outono!) não era má idéia passar a maior parte do tempo dentro de um restaurante quentinho. Nos entregaram um pequeno guia dos restaurantes da cidade e fomos conversando a respeito de onde comeríamos. Karen e eu resolvemos que seria no Tea Garden, que tinha a descrição mais simpática dentre todas as opções e cujo cardápio incluía um pint* de camarões.

O tal do pint é o copo no qual os camarões vêm.

O tal do pint é o copo no qual os camarões vêm.

Além do pint de camarões fomos de fish and chips e quando todo mundo já estava satisfeito demos uma voltinha pelo porto, de onde sai a balsa para a ilha de Skye.

Mallaig

Logo em seguida já era hora de voltarmos para o trem, dessa vez nos sentamos todos separados, o que não foi problema algum pois todo mundo aproveitou para tirar um cochilinho.

Para pegar o Hogwarts Express:

Antes de passar pelo portal da Plataforma 9 3/4 na estação King’s Cross em Londres, reserve seu bilhete no site do Jacobite (que é como os trouxas o chamam), assim você já chega com a passagem em mãos.

Chegue em Fort William cerca de meia hora antes do horário marcado para a partida, assim você pode facilmente encontrar um lugar para estacionar o carro perto da estação. Vale lembrar que é proibido, e de mau tom, usar as vagas do estacionamento do Morrissons, o supermercado que fica ao lado. Elas são gratuitas, mas exclusivas para os clientes.

O vagão que aparece no filme, que tem as cabines separadinhas, é o único de primeira classe do trem e por isso mesmo mais caro do que o resto. Se quiser a experiência completa, vai ter que desembolsar umas libras a mais. Os vagões normais têm aqueles banquinhos para quatro pessoas e com uma mesa no meio, eu fui nesses e achei que valeu mais do que pagar a diferença pra primeira classe, o bacana mesmo é curtir a paisagem.

O vagão da segunda classe.

O vagão da segunda classe.

*Um pint, para quem não está familiarizado com a medida, equivale a cerca de 568ml e é uma medida padrão muito comum no Reino Unido. Nos bares geralmente é o tamanho do copo no qual servem a cerveja, a versão brasileira do pint, como medida padrão, seria a tulipa de chopp,

You Might Also Like

No Comments

Digaí!