Uncategorized

Como tirar o visto para a Índia

June 23, 2014

A Índia sempre foi o meu grande destino dos sonhos, um dos lugares que eu mais quis visitar e fiquei muito feliz quando arrumei uma oportunidade de ir pra lá, em 2010. Por causa da minha tese de mestrado, “precisei” ir para Goa fazer pesquisa nas bibliotecas de Pangim, a capital do estado menos populoso da Índia. Aproveitei e dei uma esticadinha até o Taj Mahal, em Agra, que eu não sou besta nem nada e nunca que ia perder a chance de conhecer uma das construções mais lindas do mundo.

Acontece que outra vez surgiu a questão do visto, dessa vez com tempo suficiente de mandar um despachante até a capital federal, como me sugeriu a moça da agência de viagens através da qual comprei minha passagem para a Ásia. Na época eu era uma viajante mais inexperiente e então costumava delegar esse tipo de tarefas sem pensar muito em economizar, simplesmente por acreditar que não poderiam ser feitas de outra maneira. Até que apareceu um aluno novo e, na primeira aula, enquanto conversávamos e ele me contava sobre a vida dele, fiquei sabendo que ele tinha morado em Mumbai por dois anos.

– Jura? Que legal! Eu vou pra Índia daqui dois meses, amanhã preciso ir ao despachante entregar meu passaporte para ele levar para Braília.

– Ué? Por que você não vai no consulado aqui em São Paulo mesmo? Fica lá na Paulista.

Meu queixo caiu e minha fé nas agentes de viagem simplesmente desapareceu – se ela não tinha essa informação mostra uma certa incompetência, se ela omitiu para que eu contratasse o despachante, mostra má fé. Desencanei da terceirização do serviço e fui eu mesma correr atrás de obter meu visto. O procedimento é bastante simples, porém burocrático e boa parte já é feita pela internet. Vem comigo que eu vou explicar bonitinho como tirar o visto para a Índia.

visto india

E como faz?

O primeiro passo é preencher o formulário online para o visto indiano. Há vários tipos de visto, se você não tem certeza a respeito de qual deles você precisa, é o caso de dar uma olhada aqui. Vistos de turismo concedidos para brasileiros, nascidos e residentes no Brasil, são de múltiplas entradas e podem valer por 5 anos ou 6 meses. O valor para cada um deles, é claro, varia, mas não é apenas o fator tempo de duração que conta na hora de saber o preço. A tabela é um tanto confusa e há critérios como special area permit e restricted area permit, que eu não consegui entender exatamente o que significam, e fazem uma diferença significativa no valor. Me lembro de ter pago cerca de R$ 150,00 pelo visto de 6 meses em 2010 e com base no que vi na tabela, espere desembolsar uns R$200,00 para garantir sua entrada na Índia.

A parte mais chata e burrocrática da coisa toda é a forma de pagamento. Em 2010, ao ler as instruções, vi que o pagamento referente à taxa de emissão não era via boleto, mas deveria ser feito na conta corrente do consulado, o finado Banco Real. Na hora que vi isso fiquei bem feliz da minha vida, pensando que poderia simplesmente poderia fazer uma transferência pela internet já que eu também era cliente daquele banco e portanto não precisaria pagar qualquer taxa. Mas não… Pra que simplificar se eles podem complicar, não é mesmo? O depósito deve ser feito em dinheiro na boca do caixa e o comprovante deve ser entregue junto com os outros documentos – foto, formulário etc. – no consulado. É isso, você começa o processo pela internet e termina fazendo uma palavra cruzada na fila do banco, porque agora é proibido usar celular nas agências e nem um Candy Crush você pode jogar.

As múltiplas entradas

No dia em que fui levar minha documentação no consulado duas senhoras chamara minha atenção para um fato que eu tinha deixado passar em branco: as entradas são múltiplas, ok, mas entre sair e voltar pra Índia é necessário esperar dois meses. Eu não pretendia voltar para lá depois de sair, então não me preocupei com isso. Como uma delas insistiu em repetir algumas vezes, elas primeiro visitariam a Índia, depois iriam pra Katamandu  e então voltariam para a Índia, onde pegariam o voo que as trariam de volta para o Brasil. Juro que o jeito como ela falava Katamandu me chamou muito mais a atenção do que a questão em si, que foi resolvida com uma conversa com o cônsul. Ou seja, é obstáculo mas me pareceu ser contornável.

Serviço:

Endereço: Av. Paulista, 925, 7º andar

Telefone: (0xx11) 3171-0340 / 3171-0341

Expediente: 09:00 às 12:00 e 14:00 às 18:00

Outros consulados da Índia

Taj Mahal
Não dava pra perder, né?

You Might Also Like

No Comments

Digaí!