Na Gringa

Ilha de Páscoa; os moais e trocadilhos infinitos

November 27, 2013

Eu sei que eu acabei com o tio do pavê no texto anterior, não precisa ninguém me lembrar disso. Acontece que eu adoooro um trocadilho, uma piadinha linguística, eu sou formada em Letras afinal de contas! E, gente, eu nunca vi uma palavra que desse tanta margem pra piada besta quanto moai, juro. Foram moaintas delas ao longo dos quase quatro dias que passamos na ilha.

DSC_0347Moaichel Jackson
Moaina Lisa e Moaichel Jackson, respectivamente.

E o que é um moai, oras?

Moais são estas enormes estátuas de pedra que rodeiam toda a costa da Ilha de Páscoa do alto de seus ahu, que são altares ou plataformas. Agora, saber qual a função de um moai, bem… isso continua um mistério até hoje, mesmo depois de muitas teorias a este respeito terem sido elaboradas. A única coisa que eu posso garantir é que eles foram feitos por pessoas e não por alienígenas, como tem gente que gostaria de acreditar.

A versão mais aceita e divulgada é a de que, antigamente, a população Rapa Nui era dividida em clãs ou tribos, cada uma delas comandada por um chefe, e que se alternavam no poder de acordo com o resultado das competições do Homem Pássaro. Todo ano, uma espécie de pássaro chamada Manu tara colocava seus ovos numa micro ilha – Moto nui – e um homem de cada clã deveria nadar até lá e trazer de volta para Rapa Nui o primeiro ovo ali colocado. Quem trouxesse ganharia o título de Homem PássaroTangata Manu – para o chefe do seu clã, este resultado poderia assegurar a manutenção de um dos clãs no poder ou mudá-lo de mãos.

Moto NuiBirdman cave
Moto NuiBirdman Cave

Quando alguém importante do clã morria, uma estátua era encomendada em sua homenagem, um moai, de modo que seu espírito permanecesse protegendo as famílias e emprestando seu mana. Essa é a razão pela qual os moais estão de costas para o oceano e de frente para as vilas, para continuarem olhando seus descendentes. As características de cada um deles – tamanho, feições e detalhes – variava de acordo com o grau de relevância que o antepassado tinha. Ou seja, os moaiores moais eram os moais importantes (eu disse que essa palavra era uma fonte infinita de trocadilhos). A maioria esmagadora das estátuas retrata homens, mas há uma mulher também.

moaimoai

Mas e esse chapéu?

Então, na verdade não é um chapéu… É um pukao, que é a maneira como os homens Rapa Nui costumavam arrumar o cabelo; fazendo um coque no alto da cabeça, passando terra para dar um tom avermelhado e às vezes colocando penas para decorar o penteado.

DSC_0288Pukao
Os pukaos dos moais da praia Anakena e o meu pukao, sem terra mas com penas da Polinésia.

E como isso tudo ia parar em cima do ahu?

Senta que lá vem mais teoria. Morto o figurão do clã e encomendado o moai, era hora de começar a produzi-lo em Rano Raraku, um dos lugares mais legais que visitei. Há quatro vulcões (rano) na ilha e era da encosta deste que saíam os moais. Alguns começaram a ser esculpidos, não foram terminados e lá permaneceram; o que dá ao lugar uma cara de horta ou canteiro de moais.

Rano RarakuRano Raraku

Rano RarakuRano Raraku

Quanto ao transporte de Rano Raraku até os ahu, achei duas das teorias convincentes:
– a primeira diz que eles eram transportados como uma geladeira, o moai era posto de pé e ia sendo arrastado por cordas até o seu destino.
– a segunda diz que eles eram colocados deitados sobre troncos de árvores e deslizados em cima delas até seu destino, onde eram erguidos e colocados de pé sobre o ahu.

Já o pukao era produzido em outro lugar (Puna Pau), a partir de uma pedra de cor avermelhada e muito mais porosa. Uma vez pronto, ele era rolado encosta acima e colocado sobre o moai, daí a segunda teoria ter me convencido: me parece ser possível erguer tudo de uma vez ao invés de colocar o pukao sobre um moai que já estivesse de pé.

Puna PauPuna Pau

Para quem se interessou pelo assunto e gostar de uma versão romantizada da coisa, há um filme hollywoodiano chamado Rapa Nui que mostra o processo de produção dos moais. No Youtube tem de graça com legenda em português e tudo:

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Yara November 27, 2013 at 9:13 pm

    Deu “moainta” vontade de estar lá de novo.
    Mas já? Sim.
    PS. O texto vai me poupar muita saliva, por que tô contando estas histórias há 3 dias seguidos aqui no escritório.

    • Reply angelagolds November 29, 2013 at 2:05 pm

      Eu também fiquei com vontade de voltar enquanto escrevia o texto, moianta vontade. =)

    Digaí!