Na Gringa

Ilha de Páscoa

November 23, 2013

A Ilha de Páscoa é  para o turismo o que o pavê é para a sobremesa. Todo tio que faz a piadinha do pavê sonha em ter um sobrinho que viaje para lá, só para ele poder fazer piadinhas infames no próximo almoço em família.

E aí? Encontrou o coelhinho? Mas, como assim você foi pra lá em novembro, ela não abre só em abril? Achei que ficasse fechada durante o resto do ano. Trouxe um chocolate pra mim? Cadê o meu ovo de páscoa? São algumas das pérolas que você vai ouvir logo que chegar, ou quando disser que é naonde você vai passar suas próximas férias. Mas não se deixe abater por esta perspectiva, o que você verá na ilha compensa. E muito.

Mas, se não tem coelho, o que tem na Ilha de Páscoa?

Muita coisa, oras! Há cerca de 850 moais espalhados por toda ilha, muitas cavernas, quatro vulcões, duas praias, uma vila e uma visibilidade incrível para quem gosta de mergulhar. Olha só:

Ilha de Páscoa

800px-Easter_Island_map-en.svg

Wikipedia. (CC BY-SA 3.0)

E como eu chego lá?

Saindo do Brasil, chega-se em Hanga Roa a partir de Santiago num vôo com cerca de cinco horas de duração. O que permite um bônus que, imagino, agrada todo e qualquer viajante; dá pra combinar com uma visita à capital chilena. No meu caso foram quase dois dias inteiros, um na ida e outro na volta, muito bem aproveitados. Pelo que vi no site da LAN, há um novo vôo a partir de Lima, no Peru. Já se você estiver vindo pelo outro lado mundo, é possível chegar na ilha via Tahiti, o que não deve ser nada mau…

Placa Rapa NuiRapa Nui

O único e pequenino aeroporto da ilha tem apenas um guichê de check-in e um portão de embarque, mas nem precisa de mais. O avião que vem de Santiago é o mesmo que volta, só questão de esperar o tempo entre descarregar as malas dos que vêm e carregar as malas dos que voltam. A pista de pouso, entre as mais curtas do mundo, está de acordo com o tamanho do aeroporto e não é nada que assuste quem está acostumado a pousar em Congonhas.

Do aeroporto para Hanga Roa, a única vila em toda ilha, não são necessários nem dez minutos. Como eu fui com pacote contratado tinha um transporte me esperando com plaquinha “Ms. Goldstein” e tudo, um luxo supremo nessa minha vida de viajante, então admito que não parei para prestar muita atenção nas outras opções que se apresentavam ali pelo saguão. Com certeza há táxis, que devem fazer a corrida por preço tabelado que será caro, como tudo mais na ilha.

Aliás, se me perguntarem o que é a coisa mais importante a ser levada para ilha eu respondo sem titubear: dinheiro! Lá é tudo muito caro.

You Might Also Like

No Comments

Digaí!