Na Gringa, Pogramas

Inglaterra a baixo custo: um fim-de-semana bem inglês e bem em conta

October 12, 2015

Eu já venho batendo nessa tecla há alguns posts, mas acho que reforçar uma boa idéia é sempre válido. Então hoje volto a insistir que é possível viajar pela Inglaterra a baixo custo, mantendo sempre em mente que o baixo custo inglês é meio caro para nossas carteiras brasileiras. Mas, venha comigo que no caminho eu te explico e a paisagem compensa!

Penshaw Monument

Pouco antes de eu vir pra Inglaterra o Josh me mandou um artigo publicado por um jornal daqui que selecionava 57 passeios em Newcastle e arredores para fazer com as crianças nas férias. A melhor parte? Todos de graça! Lembram do que eu já falei? A Inglaterra é cara para os ingleses também.

Penshaw Monument

Num sábado sem programação prévia decidimos visitar esse monumento que fica aqui pertinho. O Josh já tinha falado dele algumas vezes e sugerido que nós fôssemos até lá pedalando, mas como não conseguimos encontrar uma bicicleta para mim desistimos da idéia e fomos de carro com meus sogros.

Penhsaw monument

A foto que eu tinha visto mostrava um monumento grande, com colunas gregas e uma certa semelhança com o Parthenon em Atenas (que eu só conheço por fotos, infelizmente). Em determinado momento da história, o norte da Inglaterra fez parte do Império Romano, então achei que essa construção pudesse ser um templo daquela época que foi muito bem conservado. Mas não, chegando lá fiquei sabendo que foi construído pelo Conde de Durham em 1844, ou seja, bem depois da queda do Império Romano. Achei um pouco decepcionante e me lembrei daqueles prédios neoclássicos horrorosos que foram construído em São Paulo no começo dos anos 2000. Aquele tipo de coisa que esfrega bem na sua cara o fato de D’us dar nozes a quem não tem dentes. Mas o Penshaw é bem mais bonito e classudo do que aquelas medonhas “Mansões Suspensas Kauffmann 5 vagas + visitante”.

Enfim, mau gosto e novo-riquismo à parte, pesquisando mais sobre o monumento para escrever no blog, descobri que esse tipo de construção é chamado de Folly em inglês e achei esse fato curiosíssimo. Por quê? Folly quer dizer loucura, desvairio, insensatez, tolice, idiotice, mas também é um termo usado para descrever uma edificação feita apenas com o propósito decorativo, mas cuja aparência sugere outra função. Por exemplo o Penshaw, que parece ser um templo grego mas é só um prédio bonito com colunas em cima de uma colina. Genial usar folly para descrever esse tipo de construção, não? O Oxford English Dictionary diz o seguinte a respeito do termo: a popular name for any costly structure considered to have shown folly in the builder. Em bom português: um nome popular para qualquer estrutura cara, cuja loucura do construtor seja evidente. Aquele predião na Marginal Pinheiros, onde era a Daslu, me parece um bom exemplo brasileiro para o termo.

Penshaw Monument

O monumento é todo construído com blocos de arenito e tem 20 metros de altura, 30m de comprimento e 16m de largura, é enorme e eu achei bem bonito. O nome correto é The Earl of Durham’s Monument, mas acabou ficando conhecido como Penshaw Monument, por causa da colina onde ele está localizado, que se chama Penshaw.

É possível subir até o topo dele por uma escadaria que fica escondida em uma coluna, custa £5,00 por pessoa e geralmente tem uma fila de espera um pouco demorada. No dia em que fomos teríamos que esperar cerca de uma hora pela nossa vez, então desistimos. A escadaria fica aberta entre a sexta-feira santa e o fim de setembro e fica fechada durante o inverno. Se você quiser apenas subir a colina e visitar o monumento não terá que gastar nada, mas doações são sempre bem-vindas.

Penshaw Monument

De lá descemos para o parque que fica logo em frente para fazermos a coisa mais inglesa possível; um piquenique! Nós levamos os sanduíches de casa, mas você pode comprar o seu lanche num supermercado, como eu já ensinei aqui. Enquanto comíamos nosso lanche vimos umas crianças sem noção do perigo correndo atrás dos cisnes. D’us me livre de alguma coisa acontecer com um cisne! Todos eles pertencem à Rainha Elisabeth. Já imaginou que B.O. machucar um deles?

Piquenique no parque

Piquenique no parque

Um dos cisnes não achou muita graça na perseguição e deixou bem claro.

Um dos cisnes não achou muita graça na perseguição e deixou bem claro.

Então pegamos um carro e fomos até Sunderland, uma cidade vizinha que tem o time de futebol arqui-inimigo do Newcastle United.

Museu do vidro

Sunderland

Paramos o carro no estacionamento em frente ao museu e fomos observar o mar, no meio do caminho percebemos que dava pra olhar pra dentro do museu através das placas de vidro que estavam no chão. Então decidimos visitar o museu também!

national glass centre

Dá pra ver láááá embaixo?

Dá pra ver láááá embaixo?

 O National Glass Centre é um centro cultural ligado à Universidade de Sunderland, onde é possível se graduar em vidraçaria e também fazer cursos avulsos. Nós demos sorte e chegamos lá bem na hora em que uma demonstração ia começar!

national glass centreO senhor da foto nos mostrou todo o procedimento envolvido para fazer um peso de papel em formato de bola e eu fiquei morrendo de vontade de me inscrever em uma das oficinas que eles oferecem lá no centro. Agora em outubro vai ter uma para fazer uma abóbora de vidro para o Halloween, pena que é preciso esperar três dias para a peça esfriar o suficiente para poder ser transportada e não daria tempo suficiente para eu levar a minha para o Brasil.

Além das demonstrações, há também o museu do vidro lá no centro. Eu não sabia que Sunderland era um centro de vidraçaria tão famoso assim, mas a tradição começou no século VII, quando artistas foram trazidos para fazerem um vitral para a igreja de São Pedro. A produção atingiu seu ápice no século XVIII por causa do baixo preço do carvão e boa qualidade da areia que podia ser importada, as principais matérias para a fabricação de vidro. Alguns anos depois surgiu uma famosíssima marca de vidro na cidade, a Pyrex.

National glass centre

national glass centre

A loja do museu tem peças lindas e há também um restaurante com vista pro mar. Como estávamos em um dia bem frugal não compramos nada, nem na lojinha e nem no restaurante, apenas fizemos uma doação para o museu.

Somando tudo, imagino que não tenhamos gastado mais do que £10,00 incluindo transporte e tivemos um dia ótimo.

Serviço

National glass centrePara chegar até o National Glass Centre é possível pegar o metrô no centro de Newcastle e descer na estação St. Peter’s, a viagem dura uns 25 minutos.

Para chegar até o Penshaw Monument, pegue a linha verde do metrô em Newcastle e vá em direção à estação Sunderland, lá troque para o Ônibus 2 em direção a Silksworth e desça no ponto Chester Road – Monument. Demora cerca de uma hora.

You Might Also Like

No Comments

Digaí!