Na Gringa

Um dia de trabalho em Phi Phi

March 11, 2015

Faltando apenas 9 dias para eu pegar o avião de volta para o Brasil, achei que valeria a pena fazer uma pausa nos posts sobre o Vietnã e contar mais um pouquinho sobre minha vida aqui na Tailândia. Achei que seria interessante mostrar como é um dia de trabalho em Phi Phi, principalmente para quem pensa que eu passo o dia inteiro na praia tomando água de coco. Na verdade a minha rotina é bem diferente disso e às vezes eu passo semanas sem ir à praia, mesmo morando em uma ilha! Não faz o menor sentido, né? Mas acontece.

O ritmo de trabalho aqui é bem puxado, especialmente durante a alta temporada, portanto; pegue uma colher, coloque na boca, ponha um ovo em cima e vem andando comigo, sem deixar cair!

Às seis e meia da manhã, invariavelmente, o despertador toca e nós nos levantamos. Começo a escovar o cabelo para fazer uma trança, coloco o biquíni, uma roupa qualquer por cima e por fim arrumo minha mochila. Ho,je, além da máscara, vai também o snorkel, já que o primeiro passeio do dia é um tour de snorkel por Phi Phi Leh. Quando o Josh termina de se arrumar saímos juntos para o trabalho, hoje ele mergulha de manhã e eu de tarde.

Tonsay Bay

Chegando na loja preciso separar o equipamento para os cinco passageiros que vão comigo no barco; as máscaras, as roupas de neoprene e os pés-de-pato (os mergulhadores mais puristas vão me criticar, dizendo que o nome correto é nadadeira. Não me importo, acho pé-de-pato uma denominação muito mais adequada.). Então eu preparo a cesta com as frutas e as garrafas de água para fazermos o lanche, hoje temos bananas, e que o capitão logo vai passar na loja para buscar e levar até o longtail. Estando tudo pronto, eu só preciso esperar que os clientes cheguem.

propeller

Minha turma de hoje é um grupo de cinco amigos franceses que estão fazendo um semestre de intercâmbio em Macau e vieram passar uns dias de férias na Tailândia. Cada um pega seu pé-de-pato e vamos todos até a praia procurar pelo capitão e o barco, já que não são sempre os mesmos. Como a maré está muito baixa temos que esperar até que possamos sair, já que o longtail está empacado na areia. Os meninos começam a se impacientar e resolvem ir até à padaria mais próxima para comprarem o café-da-manhã. Uns dez minutinhos depois eles voltam com um baita saco de papel pardo e dizem:

– Nós compramos croissants, donuts e uns pãezinhos doces. Cada um pode escolher dois, inclusive você, Ângela. (Não preciso nem dizer que eles ganharam meu coração neste exato momento)

IMG_9032

Finalmente a maré sobre e nós podemos sair. Nossa primeira parada é Malong, onde geralmente vemos tartarugas. Logo em seguida, aproveitando que ainda não chegaram os milhares de turistas, vamos para a famosa Maya Beach. A praia, quando ainda está vazia, é mesmo um cenário de tirar o fôlego; não me espanta nem um pouco que tenham escolhido como cenário de um filme.

Quando o lugar começa a encher nós vamos fazer um pouco de snorkel pela baía. Mas antes é preciso tirar a tradicional foto russa em Maya Bay; é uma brincadeira que eu sempre faço com os clientes quando vamos à Maya Beach. Por algum motivo que desconheço, 70% dos turistas que visitam a praia são russos e eles simplesmente A-D-O-R-A-M posar para fotos. Parece está que estão fotografando um editorial de revista, e a mais clássica pose é essa aqui:

IMG_9074

Eu também entrei na brincadeira e tirei a foto russa:

DSCN4401

Depois de Maya visitamos Loh Sama Bay para mais um pouco de snorkel e peixinhos coloridos.

crown of thorns

Giant clam

sargentinho

Como o barco atrasou para sair, nós também vamos chegar um pouco mais tarde do que o horário normal, o que vai me dar muito pouco tempo para comer alguma coisinha antes de ir para o barco de mergulho. Não falei que os dias aqui tinham ritmo de gincana? O ovo ainda está em cima da colher ou já caiu?

Chegando na loja me despeço dos franceses e combinamos de nos encontrarmos na manhã do dia seguinte para que eu possa dar as fotos do passeio para eles. Assim que eles se vão eu corro para pegar meu cinto de lastro, ver se o equipamento do cliente da tarde já está separado e comer um sorvetinho para repor as energias. Vai ser uma tarde tranquila, pois meu único cliente vai fazer um scuba review – um programa que quem não mergulha há mais de ano precisa fazer para reaprender a montar o equipamento e relembrar alguns exercícios básicos na água.

scuba review

Depois que o equipamento está devidamente montado no tanque, é hora de passar as instruções, demonstrar os exercícios que vamos fazer na água e explicar como vai ser o mergulho. Logo em seguida nos equipamos e caímos na água para começarmos a revisão. Primeiro eu demonstro o exercício, ele observa e depois repete.

scuba review

Tudo ok, começamos o mergulho propriamente dito, pois há muitos peixinhos bonitos esperando para serem vistos!

snappers

nemo

IMG_1948

Também dá pra fazer uma graça quando encontro a amiga fotógrafa

Ângela Goldstein

Assim que atingimos 50 bar é hora de fazermos a parada de segurança e voltar para o barco.

Ângela Goldstein

Entre o primeiro e o segundo mergulho temos por volta de uma hora de intervalo de superfície, tempo necessário para eliminar o excesso de nitrogênio que fica acumulado nos tecidos do nosso corpo. A teoria por trás desse tempinho de descanso é essa, mas a gente sempre acaba usando isso como uma desculpa para comer, tomar sol e colocar a conversa em dia. Na maioria das vezes a vista é essa:

Maya Bay

Na mal, não? Mas não dá pra aproveitar por muito mais do que uma hora. Não demora muito e já é hora de nos equiparmos outra vez para cairmos na água de novo.

Mais nemos…

IMG_2026

Alguns flatworms…

IMG_2027

E também alguns Moorish idols.

IMG_2054

Lá pelas 18h tomamos o rumo do píer de Phi Phi Don, eu já completamente exausta. Assim que chegamos termino de preencher o logbook com meu cliente e vou para casa, para meu merecido descanso. Mais tarde tenho de voltar à loja para ver o que vou fazer amanhã e arrumar as caixas com os equipamentos caso tenha mergulhadores. Jantar rapidinho entre pegar a agenda do dia seguinte, voltar para casa e cair no sono, porque amanhã começa tudo outra vez.

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Yara March 11, 2015 at 10:47 pm

    O ovo caiu na hora do sorvetinho.

  • Digaí!